segunda-feira, 13 de julho de 2009

Podando as Rosas

São duas as podas a serem feitas nas roseiras: a anual e a de limpeza. Na anual, remova os galhos secos, velhos e doentes da planta, para estimular nova brotação, maior e melhor floração durante todo o próximo período. Deve ser feita uma vez ao ano e sempre de 23 de junho, até meados de agosto. A melhor lua é a minguante.

Após a poda, adube com 10 a 15 quilos por metro quadrado de composto orgânico ou humus de minhoca; 200 gramas por metro quadrado de farinha de osso; e 100 gramas por metro quadrado de fertilizante granulado NPK 10-10-10. Misture tudo com a terra e faça uma cobertura morta sobre o solo, podendo usar a própria grama cortada no jardim. Em seguida, molhar abundantemente.

A poda de limpeza deve ser realizada a cada semana durante todo o ano. Após a floração, as flores secas deverão ser cortadas na metade, ou acima, do comprimento da haste com duas a três folhas. Para estimular novas floradas, adube a cada 45 dias com NPK 10-10-10 e NPK 04-14-08 intercalados.

As rosas não gostam de muita água e preferem sol pleno e terra bem drenada. Por isso, mantenha rega constante durante 30 dias somente depois da poda anual ou do plantio. Em períodos de seca prolongada, regue uma vez por semana em dias ensolarados e sempre na hora do sol mais forte, ao meio-dia.

Fonte de consulta: ARNO BOETTCHER é rodólogo e diretor da Roselândia, Estrada da Roselândia, 2500, CEP 06702-300, Cotia, SP, (11) 4703-5332, www.roselandia.com.br

2 comentários:

Anderson Gonçalves disse...

O mundo das plantas é algo fascinate, incrível! Assim como toda a natureza. Pra mim a certeza de que só alguém como Deus para inventar tudo isso!

Grande abraço!

Edilza Nascimento disse...

Você tem toda razão Anderson. O Deus da natureza é perfeito\\1